SÔNIA BRAGA E GUARÁ

Este misterioso fotograma chegou-me pelo sobrinho de Guará, Marcelo La Onda, que soube me dizer apenas ser uma imagem de Guará com Sônia Braga. Foi o próprio Guará quem lhe  confiou a relíquia, estando certificada assim sua autenticidade. No fotograma, Sônia Braga, com um dos seios de fora, faz um carinho em Guará enquanto esse bate uma claquete. Na claquete um garrancho parece formar a palavra “Eros”.  Guará fez três filmes com Sônia Braga: A dama do lotação (1978), de Neville D’Almeida, rodado no Rio de Janeiro, e onde – segundo Guará me contou – foi assistente de direção, não creditado; Eu te amo (1981), de Arnaldo Jabor, também rodado no  Rio de Janeiro, onde foi um carniceiro do IML, guiando cadáveres à maneira de um guarda de trânsito, nostálgico de um Brasil menos industrializado; e Moon over Parador (Luar sobre Parador, 1988), de Paul Mazursky, rodado em Ouro Preto, e onde realizou seu sonho de contracenar com Richard Dreyfus, na época o ator americano contemporâneo que mais admirava. Por Sônia Braga parecer muito jovem na foto, por extravasar erotismo e por Guará estar a bater a claquete, no papel de um assistente de direção, parece-me que o fotograma data das filmagens de A dama do lotação (1978).

Anúncios